sexta-feira, 17 de julho de 2015

asasa

Copyright (c) 2013 IEEE. Personal use is permitted. For any other purposes, permission must be obtained from the IEEE by emailing pubs-permissions@ieee.org.
This article has been accepted for publication in a future issue of this journal, but has not been fully edited. Content may change prior to final publication. Citation information: DOI
10.1109/TCIAIG.2013.2290371, IEEE Transactions on Computational Intelligence and AI in Games
IEEE TRANSACTIONS ON COMPUTATIONAL INTELLIGENCE AND AI IN GAMES
1
Procedural generation of dungeons
Roland van der Linden, Ricardo Lopes and Rafael Bidarra
Abstract
The use of procedural content generation (PCG) techniques in game development has been mostly restricted to
very specific types of game elements. PCG has been seldom deployed for generating entire game levels, a notable
exception to this being dungeons, a specific type of game levels often encountered in adventure and role playing
games. Due to their peculiar combination of pace, gameplay and game spaces, dungeon levels are among the most
suited to showcase the benefits of PCG. This article surveys research on procedural methods to generate dungeon
game levels. We summarize common practices, discuss pros and cons of different approaches, and identify a few
promising challenges ahead. In general, what current procedural dungeon generation methods are missing is not
performance, but more powerful, accurate and richer control over the generation process. Recent research results seem
to indicate that gameplay-related criteria can provide such high-level control. However, this area is still in its infancy,
and many research challenges are still lying ahead,
e.g.
improving the intuitiveness and accessibility of such methods
for designers. We also observe that more research is needed into generic mechanisms for automating the generation
of the actual dungeon geometric models. We conclude that the foundations for enabling gameplay-based control of
dungeon-level generation are worth being researched, and that its promising results may be instrumental in bringing
PCG into mainstream game development.
Index Terms
Procedural content generation, procedural level generation, role playing games, gameplay semantics.
I. I
NTRODUCTION
Procedural content generation (PCG) refers to the algorithmic creation of content. It allows content to be generated
automatically, and can therefore greatly reduce the increasing workload of artists. Some procedural content generation
methods are gradually becoming common practice in the game industry but are mostly confined to very specific
contexts and game elements. For instance, SpeedTree [
1
] is becoming a standard middleware to procedurally generate
trees, as demonstrated by its integration in games like Grand Theft Auto IV
(RockStar Games, 2008)
, Batman:
Arkham Asylum
(Eidos Interactive, 2009)
, Battlefield 3
(Electronic Arts, 2011)
, and many others. More complete
PCG approaches (
e.g.
methods that generate complete game levels) exist, but mostly in the research domain.
Roland van der Linden, Ricardo Lopes and Rafael Bidarra* are with the Computer Graphics and Visualization Group, Delft University
of Technology, 2628 CD Delft, The Netherlands (*corresponding author: +31152784564, email:
roland.vanderlinden@gmail.com,
f
r.lopes|r.bidarra
g
@tudelft.nl
).
This work was partly supported by the Portuguese Foundation for Science and Technology under grant SFRH/BD/62463/2009.
Copyright (c) 2013 IEEE. Personal use is permitted. For any other purposes, permission must be obtained from the IEEE by emailing pubs-permissions@ieee.org.
This article has been accepted for publication in a future issue of this journal, but has not been fully edited. Content may change prior to final publication. Citation information: DOI
10.1109/TCIAIG.2013.2290371, IEEE Transactions on Computational Intelligence and AI in Games
IEEE TRANSACTIONS ON COMPUTATIONAL INTELLIGENCE AND AI IN GAMES
2
The lack of commercial use of PCG techniques has most likely to do with their lack of control: designers, by
giving away part of it to an algorithm, are often suspicious of the unpredictable nature of the results of an automatic
generator. However, an increasing number of recent benefits can help establish PCG in mainstream game development.
These benefits include: (i) the
rapid
generation of content that fulfills a designer’s requirements [
2
], (ii) the possible
diversity
of generated content (even when using similar requirements), which may increase game replayability [
3
],
[4], (iii) the amount of
time
and
money
that a designer/company can spare in their game development process [5],
and (iv) the fact that PCG can provide a basis for games to automatically
adapt
to their players [6], [7].
Such advantages continue to motivate ongoing research on this increasingly active field. In this paper, we survey
the current state of PCG for dungeons, a specific type of level for adventure and role playing games (RPG). Our
focus on dungeon generation is justified by two important factors: the unique control challenges it raises and its
close relationship with successful games.
We define adventure and RPG dungeon levels as labyrinthic environments, consisting mostly of inter-related
challenges, rewards and puzzles, tightly paced in time and space to offer highly structured gameplay progressions. A
close control over gameplay pacing is an aspect which sets dungeons apart from other types of levels. This notion
of pacing and progression is sophisticated: although dungeon levels are open for free player exploration (more than
e.g.
platform levels), this exploration has a tight bond with the progression of challenges, rewards and puzzles, as
desired by game designers (unlike
e.g.
sandbox levels, in open game worlds).
Since procedural generation is, in essence, automated design, dungeon generation shares the same challenges
of manual dungeon design. Dungeons are unique due to the tighter bond between designing gameplay and game
space. Unlike
e.g.
platform levels or race tracks, dungeons call for free exploration but with a strict control over
gameplay experience, progression and pacing (unlike open worlds, where the player is more independent). For
example, players may freely explore a dungeon, choosing their own path among different possible ones, but never
encounter challenges that are impossible for their current skill level (since the space to back track is not as open as,
for example, a sandbox city). Designing dungeons is thus a sophisticated exercise of emerging a complex game
space from a predetermined desired gameplay, rather than the other way around. As such, dungeon generation is
unique: it is more about achieving structured control over generation than about finding unexpected interesting
generated results.
Typically dungeons can be classified in two types: for adventure games and for RPGs. Adventure games like
The Legend Of Zelda
(Nintendo, 1986)
strictly follow our definitions above, as apparent in,
e.g.
, [
8
], [
9
]. Modern
RPGs, like The Elder Scrolls V: Skyrim
(Bethesda Softworks, 2011)
, include more open dungeons, complex in many
ways (
e.g.
exploration), but, when compared with adventure games, are less sophisticated in their strict control
over gameplay experience, progression and pacing. Most current academic research is in line with dungeons for
adventure games and, as such, the remainder of this survey will be focused on that scope.
Dungeons are intrinsically tied to the history of PCG, showcasing its potential in video games. Players of this type
of adventure games and RPGs were introduced early on to the notion of procedural levels and already recognize its
value. Rogue
(Troy and Wichman, 1980)
, The Elder Scrolls II: Daggerfall
(Bethesda Softworks, 1996)
and Diablo
Copyright (c) 2013 IEEE. Personal use is permitted. For any other purposes, permission must be obtained from the IEEE by emailing pubs-permissions@ieee.org.
This article has been accepted for publication in a future issue of this journal, but has not been fully edited. Content may change prior to final publication. Citation information: DOI
10.1109/TCIAIG.2013.2290371, IEEE Transactions on Computational Intelligence and AI in Games
IEEE TRANSACTIONS ON COMPUTATIONAL INTELLIGENCE AND AI IN GAMES
3
(Blizzard Entertainment, 1998)
are some of the better known early examples of this relationship between PCG
and dungeons. However, that original momentum is not quite apparent in more complex current adventure games
and RPGs, which are still very successful genres. We reckon that this backlog can be largely overcome by the
application of many current state-of-the-art research results surveyed here.
This survey aims at providing an overview of dungeon-generation methods, with a special focus on their main
scientific challenge: how these methods can be controlled. The remainder of the paper is organized as follows;
Section II gives a more detailed introduction to procedural dungeon generation methods and how they can be
controlled. Sections III through VI elaborate on specific methods that are relevant for procedural dungeon generation,
classified into Cellular Automata (III), Generative Grammars (IV), Genetic Algorithms (V), and Constraint-Based
(VI). Section VII analyzes other related work which, although not directly related to dungeons, could improve
dungeon generation. Section VIII contains an overview and discussion of the surveyed methods. Finally, Section IX
provides concluding remarks.
II. C
ONTROLLING PROCEDURAL DUNGEON GENERATION
In most adventure games and RPGs, dungeons basically consist of several rooms connected by hallways. While
the term ’dungeon’ originally refers to a labyrinth of prison cells, in games it may also refer to caves, caverns, or
(abandoned) human-made structures. Beyond geometry and topology, dungeons include non-player-characters (
e.g.
monsters to slay, princesses to save), decorations (typically fantasy-based) and objects (
e.g.
treasures to loot).
Typically, dungeon generation refers to the generation of the topology, geometry and gameplay-related objects of
this type of levels. While generation of non-player-characters, decorations (and even ambient effects, like lightning
and music) are themselves topics of PCG research, they fall outside the scope of this survey.
A typical dungeon generation method consists of three elements:
1)
A representational model: an abstract, simplified representation of a dungeon, providing a simple overview of
the final dungeon structure.
2) A method for constructing that representational model.
3) A method for creating the actual geometry of a dungeon from its representational model.
Most surveyed research describes the method of constructing the representational model, but does not provide
quite as much detail in their method for mapping the model to the actual geometry of the dungeon. Unfortunately,
this step is often neglected by researchers in their publications. However, it is understandable, since this is typically
a less sophisticated step than the generation of abstract representational models. Therefore this survey mostly focuses
on the representational model and its generation.
A very important element in any procedural method is the
control
it provides over the output and its properties.
We refer to control as the set of options that a designer (or programmer) has in order to purposefully steer the level
generation process, as well as the amount of effort that steering takes. Control also determines to which extent
editing those options and parameters causes sensible output changes,
i.e.
the intuitive responsiveness of a generator.
Proper control assures that a generator creates consistent results (
e.g.
playable levels), while maintaining both the set
Copyright (c) 2013 IEEE. Personal use is permitted. For any other purposes, permission must be obtained from the IEEE by emailing pubs-permissions@ieee.org.
This article has been accepted for publication in a future issue of this journal, but has not been fully edited. Content may change prior to final publication. Citation information: DOI
10.1109/TCIAIG.2013.2290371, IEEE Transactions on Computational Intelligence and AI in Games
IEEE TRANSACTIONS ON COMPUTATIONAL INTELLIGENCE AND AI IN GAMES
4
of desired properties and variability. The lack of proper parameters or the lack of understanding of what a parameter
exactly does, almost always imply poor control over a PCG method, which may lead to undesirable results or even
catastrophic failures.
In early PCG methods (
e.g.
Perlin noise [
10
]), the focus was more on how the methods worked and
what
could
be generated. More recently, researchers became more concerned about
how
they can achieve the results they want.
Meaningful parameters were introduced to help generate content towards a specific output. As PCG methods grew
in complexity, and different PCG methods were combined to form more complex generation processes, more control
was needed as well. As an example, PCG control has evolved towards more natural interaction between designer
and machine, with the use of techniques like declarative modeling [
11
] or controllable agents [
12
]. More recently,
PCG control has expanded towards an even more natural interaction, including the use of gameplay as a meaningful
control parameter [13].
As discussed before, the tight bond between gameplay and game space is an essential aspect of dungeons. Therefore,
control over PCG methods for dungeons should preferably facilitate such bond, by steering space generation from
gameplay requirements. This can be done in more (
e.g.
parameters referring to the difficulty of a level) or less (
e.g.
parameters referring to topology) explicit ways. Therefore, in this survey, we are specially interested in discussing
this dungeon-specific generation challenge:
gameplay-based control
, where PCG parameters are related to gameplay
data.
III. C
ELLULAR
A
UTOMATA
One of the methods for procedural dungeon generation is cellular automata. This self-organizing structure consists
of a grid of cells in any finite number of dimensions. Each cell has a reference to a set of cells that make up its
neighborhood, and an initial state at zero time (t = 0). To calculate the state of a cell in the next generation (t + 1),
a rule set is applied to the current state of the cell and the neighboring ones. After multiple generations, patterns
may form in the grid, which are greatly dependent on the used rules and cell states. The representational model of a
cellular automaton is a grid of cells and their states. An example set of allowed states would be
f
wall, path
g
, such
that cells represent either a location where a player can go, or a location where the player cannot go.
Johnson
et al.
[
14
] use the self-organization capabilities of cellular automata to generate
cave
levels. They define
the neighborhood of a cell as its eight surrounding cells (
Moore neighborhood
), where its possible states are
f
floor,
rock, wall
g
. After an initial random cell conversion (floor to rock), the rule set is iteratively applied in multiple
generations. This rule set states that: (i) a cell is rock if the neighborhood value is greater than or equal to T
(
T=5
) and floor otherwise, and (ii) a rock cell that has a neighboring floor cell is a wall cell. Based on these rules,
‘cave level’-like structures can be produced, as displayed in Fig. 1. This method allows real-time and infinite map
generation.
As interesting features of Johnson
et al.
’s method, we can identify: (i) its efficiency (with the possibility of
generating part of a level while the game is being played), (ii) the ability to generate infinite levels, (iii) the relatively
straightforward creation algorithm (the used states and rules are simple), and (iv) the natural, chaotic feel that the
Copyright (c) 2013 IEEE. Personal use is permitted. For any other purposes, permission must be obtained from the IEEE by emailing pubs-permissions@ieee.org.
This article has been accepted for publication in a future issue of this journal, but has not been fully edited. Content may change prior to final publication. Citation information: DOI
10.1109/TCIAIG.2013.2290371, IEEE Transactions on Computational Intelligence and AI in Games
IEEE TRANSACTIONS ON COMPUTATIONAL INTELLIGENCE AND AI IN GAMES
5
Fig. 1.
A map generated with Cellular Automata. Grey areas represent floor, red areas, walls, and white areas, rocks [14].
levels created by this method have. Its main shortcomings are the lack of direct control of the generated maps and
the fact this method only applies to 2D maps. The authors briefly discuss 3D generation, however the present control
issues are likely to be worse in 3D. Additionally, connectivity between any two generated rooms (
i.e.
reachable areas)
cannot be guaranteed by the algorithm alone, but has to be systematically checked for and added if non-existent.
This method uses the following four parameters to control the map generation process:
A percentage of rock cells (inaccessible area);
The number of cellular automata generations;
A neighborhood threshold value that defines a rock (
T=5
);
The number of neighborhood cells.
The small number of parameters, and the fact that they are relatively intuitive is an asset of this approach. However,
this is also one of the downsides of the method: it is hard to fully understand the impact that a single parameter has
on the generation process, since each parameter affects multiple features of the generated maps. It is not possible
to create a map that has specific requirements, like a number of rooms with a certain connectivity. Therefore,
gameplay features are somewhat disjoint from these control parameters. Any link between this generation method

sábado, 24 de novembro de 2012

BlackShadow - A Guerra dos Dozes - O inicio das Trevas -Capitulo 14 - O curso das Aguas

Black olha para isabela e diz num tom mais serio:
- Sabe que está encrencada - Ele olha envolta e diz - Até mesmo os temporarios estão sujeitos a nossas regras!
- Mais eu nem cheguei a usar-la.
- Nada de mais Isa, você sabe o que fez agora arque com as consequências.
- Só estava com medo de "aquilo" acontecer!
- Eu sei disso - Ele se abaixa um pouco e diz olhando bem fundo nos olhos dela - Eu nunca vou deixar que "aquilo" que você passou no mundo humano aconteça novamente e alendo mais - Ele se levanta e diz sorrindo - Nunca morreria por algo tão fraco.
Ela limpa as lagrimas e diz abrindo um sorriso:
- Certo pai.
- O que!? - Diz Ricardo elevando o tom da voz e se aproximando deles junto com Mimi e Angeli - Pai?
Black olha para ele então diz:
- É eu sou o pai dela, então qual é o problema?
- Calma só estou tentando entender como.
Angeli coloca a mão no ombro dele e diz:
- A gente explica direito depois que voltamos a cidade. - Ela olha para Isabela - Oi Isa.
- Oi tia - ela olha para Ricardo - Esse é o cara que meu pai aprovou para ser seu parceiro?
Ricardo encara ela e diz num tom de desagrado:
- Sou e tambem sou o cara que conseguiu te machucar.
Ela devolve o olhar e diz:
- só conseguiu isso por que por que o feitiço acertor por acaso, se não você nem teria percebido minha ilusão, não passa de um fracote.
- Um fracote com nivel de lorde, que te deu problemas.
- Golpe de sorte - ela se vira e diz num tom extremamente arrogante - E só para você saber sexto lorde da noite, eu sou a segunda Rainha da noite só estando abaixo do seu pai garoto.
- Chega de discussão os dois - Diz Black - vamos logo antes que vocês recomeçem a luta.
A equipe medica desce até a arena enquanto os feitiços continuos são desfeitos, os partcipantes quconseguim se mover foram levemente examinados enão liberados para subir. No elevador Angeli se encostando na parede enquanto Mimi se aproximando de Isabela diz:
- Descidiu se vai se torna a gurdiã de Jimi.
Ela ri e diz:
- Nem pensar - Ela olha para Mimi - Avaliei aquele arrogante e ele não me agradou em nada, Gab e eu tentamos ajudar ele ensinando dobra magica, mais ele nos ignorou completamente.
Black olha para ela e diz:
- Um pouco de orgulho pode até ser bom ajuda a se manter enfrente e seguir seu objetivos, mais quando ele chega no ponto em que le chegou cega e nós torna ignorante.
- Certo - Diz Ricardo - Pra onde nós vamos agora?
- Pro hospital. - Diz Black
- Você nem desmaiou dessa vez, então pra quer ir para lá?
Black ri então diz :
- Logo você vai entender.
A porta do elevador se abre então Guedes passa rapidamente por ela dizendo:
- Por que você não acabou com ele logo no começo, hein Black - Ela encara ele então diz - odeio quando você luta assim.
- Acabar com a luta rapidamente não era meu objetivo e você sabe disso! E - Guedes se aproxima mais dele fazendo o ficar quieto então ela diz recuando:
- Certo, só evite ficar fazendo isso os outros herdeiros já começaram a perceber e vocês ainda tem que fazer os exames - Guedes olha para a porta e diz  - Isso vale para todos que lutaram entendeu Isabela.
Isa que estava tentando escapar de fininho enquanto Guedes falava com BlackShadow se vira rapidamente e diz:
- Certo mikan Guedes - Guedes se aproxima então observa bem ela e diz:
- Não anda se alimentando direito, não é Isa.
- Como você sabe?
- A coloração dos seus olhos está mais fraca e também você está passando a sensação de está com a pele mais sensível!
Angeli passa por elas e diz:
- Não deixa escapar nada, doutora - Ela se vira e anda um pouco de costas dizendo - Mais acho que é melhor liberar o elevador que ainda tem gente pra subir! - Ela se vira então o grupo começa a sair do elevador. Só para vocês saberem eu não vou descrever a serie de exames que ele fizeram vou pular logo para parte que interessa!.
Quatro dias se passaram deste a luta, Jimi passou inconsciente durante esse período, quando ele acordou encontrou Black no quarto que diz:
- Angeli me disse que você ia despertar hoje, tenho algo para falar com você.
- Já sei, eu não passo de uma pessoa extremamente orgulhosa e fraca que não sabe avaliar a situação!
- A parte do extremamente orgulhoso está certo - Black se senta próximo a ele e diz - Já a parte do fraco está errada.
- Como assim?
- Entre os herdeiros dos cinco elementos, você é aquele que tem o maior potencial oculto porem seu orgulho desvia do caminho certo e evita você de  aprender a utilizar-lo!
- E você quer que eu faça oque ?
- Primeiro seja menos orgulhoso e previsível e segundo - Ele encara Jimi que também o encara e diz
- E segundo?
- Entre para a "As Trevas", não posso ajuda-lo em relação a dobra das plantas mais em relação a controle e manipulação de poder, nos membros originais podemos fazer algo a respeito.
- Mais por que tanto interesse em que eu domine meu poder.
Black se levanta e diz caminhando até a saída - Treinando ou não treinando em breve vai chegar o momento em que você terá que usa-lo! - Ele para para porta - Vou espera sua resposta até você receber alta!.
- Certo. - Black sai da sala e Jimi começa a pensar sobre o caso.
Cerca de uma hora depois Black se reúne com os outros num restaurante então Ricardo diz:
- Decidiu seu próximo oponente?
Guedes olha para ele então diz:
- WriteShark estou certa?
Black olha para ela então diz:
- Pelo visto você sacou meu método de escolha esta certa.
Guedes encostas as costas na cadeira e diz:
- Tirando eu e Ricardo que você sabia que não iriamos te enfrentar seriamente, você escolheu Jimi o mais problemático entre os herdeiros e quando você confirmou que ia para a nação da água então eu percebi como você está pensando.
- Chegar de blábláblá e diz logo droga - Diz Angi encarando Guedes que devolve o olhar então diz:
- Resumindo Black está indo pela ordem dos problemáticos entre os herdeiros embora ele vai deixar Ferrugem como o ultimo dos cinco básicos.
- Cinco Basicos? - Diz Gabriel bem baixinho que tinha facilmente se enturmado com Isabela que responde quase que sussurrando
- Terra, água, fogo, ar e plantas os cinco elementos básicos da natureza, Guedes quis dizer devido meu pai não se adaptar bem ao calor ele vai deixar para enfrentar o herdeiro do fogo por ultimo entre eles.
Gabriel não responde nada e volta a prestar atenção nos outros, Angeli encara Black e diz:
- Quando partimos?
Black olha para ela e diz:
- Como se você não soubesse Angel, assim que eu obter a resposta de Jimi!
- Entendido, mais por hora vamos almoçar e deixar essa conversa para depois.
- Concordo com isso - Diz Guedes chamando o garçom, se vocês queiserem saber o que eles pediram vão ficar querendo que não é minha obrigação falar! Então vamos acelerar meu reloginho de bolso.
Dois dias se passaram até Jimi receber alta do Hospital, logo no dia seguinte ele procura Black que caminha tranquilamente pelos arredores da cidade, Black olha para ele então diz caminhando tranquilamente:
- Já se decidiu sobre aquilo, Jimi?
Ele começa a anda no mesmo passo de Black e diz:
- Você realmente falou serio que eu tenho potencial para ficar mais forte.
- A mais absoluta verdade!
- Então acho que vou aceitar.
Black para na frente de uma loja e diz:
- Ótimo, mais posso te perguntar uma coisa?
- Diga
- Qual o real motivo de você aceitar minha proposta?
- Eu quero fica mais forte.
Black olha a vitrine da loja então diz:
- Esquece que eu posso lê sua mente garoto! - Ele se vira para ele e diz - Agora diga a verdade.
- Eu sinto que algo grande está para acontecer e que escolher esse caminho é a melhor opção por hora, acredite se quiser!
- Certo, pegamos a balsa para a nação da água amanhã por hora se prepare para viagem - Black coloca a mão no ombro de Jimi e logo depois volta a caminhar tranquilamente pela cidade, cerca de cinco minutos depois Black entra numa loja então se depara com WriteShark que olha para ele e diz:
- O que você queria conversar?
Black olha para ele então diz:
-Só queria conversar com você um pouco e decidir como vai ser a nossa luta - Ele para no balcão da loja então puxa um crachá e diz mostrando para o vendedor - Avaliador de penas e escamas, vim avaliar o item que o senhor pediu.
O vendedor olha para o crachá então se dirige aos fundos da loja, Black olha para WhitreShark então diz:
- Como você vai querer lutar.
Ele olha para Black e diz:
- Melhor de 3, um contra um na arena da cidadela do lago.
- Melhor de 3! pensei que ia fazer como os outros e enfrentar em equipe.
- No meu caso não seria sensato, enfrentar sua equipe diretamente seria suicídio.
O vendedor entrega uma caixa com uma pena de pavão dourada para Black que pega uma lupa e observa bem ela dizendo bem baixo:
- Levemente eletrificada, baseada na penas de um pavão, marcas superiores levemente escurecidas, sem sinal de influencia, marca de base de grau 5 - Ele olha para o vendedor e diz - Pena de um Anjo do nível de querubim protegido pelo elemento da tempestade, o preço de tabela e de cem mil ainshis - "ainshis" era a moeda utilizada pelos animons, Black pega  um formulario e entrega para o vendedor dizendo - Preencha tudo e entregue o mais rapido possivel, logo depois você vai está autorizado a vende essa pena. - O vendedo pega o formulario e olha, Black se vira para WriteShark que dizia:
- Trabalha como avaliador?
- Mais ou menos.
- Como assim?
- Sou o chefe da empressa - Black olha para ele - É uma maneira de impedir reclamções entre os anjos e demonios por mau uso das suas penas e escamas e garantir o dinheiro para a educação da Isa.
- Ele se aproxima de WriteShark e diz - Você disse que me enfrentar em equipe é suicidio, fiquei curioso para saber por que você pensa assim.
WriteShark encara ele e diz:
- O membro mais forte da minha equipe que sou eu tem o nivel de Elemental, ainda tenho que contar que alem de você ainda tem dois gelenianos na sua equipe e a minha vantagem pode se reduzida rapidamente com eles, sem contar que você e Guedes tem o titulo de "geada" que é o mais dificil de se conseguir - Ele começa a anda entorno da sala - Ainda teria que contar que o nível de sincronismo entre você e qualquer membro da "As Trevas" é absurdamente mais elevado que o padrão, isso leva na minha opinião que enfrentar cada membro solto é a melhor escolha.
- Bem pensado porem não sei se vai funcionar. - Black anda até a saída e diz - Você vai ter que depender de que um dos seus membros ganhe dos meus.!
- Eu confio no poder individual deles! - Diz ele encarando Black e se dirigindo até a saída também, então diz - Se importa se eu acompanhar você até a nação da Água?
- Não me importo, mais pensei que você iria gastar todo tempo até a luta treinando.
Ele ri e passa por ele  dizendo - Não adianta enfrentar um oponente poderoso sem saber do que ele é capaz!
- Partimos amanhã na balsa sem atrasos!
- Certo. - Os dois se cumprimentam então seguem caminhos diferentes, Black caminha de volta ao alojamento deles então encontra Isabela pelo caminho que para próximo a ele e diz:
- Conseguiu achar uma maneira de impedir aquilo?
Ele olha para ela e diz - Não toda, mais pelo menos vamos diminuir os efeitos colaterais.
- Eu sei que você vai fazer a melhor escolha, afinal foi fosse que me ajudou quando eu necessitei, pai!
- Você sempre me anima, minha pequena flor. - Diz ele fazendo um cafuné nela, então os voltam ao alojamento.
No dia seguinte o grupo se dirige a parte norte da cidade onde o rio Majirui, era por volta do meio dia quando eles encontram com WriteShark, a balsa partia as 13:00 horas então eles resolveram almoça num restaurante próximo, então WriteShark diz logo depois de comerem:
- Uma coisa que eu não entendi até agora é como Isabela é sua filha? pensei que nesse caso seus pais a adotariam.
- Num ponto você está certo - Diz Black olhando para ele - Normalmente seria meus pais que fariam isso, mais eu sou emancipado, pedir isso para eles quando fiz quatorze e foi nesse mesmo período de tempo que adotei Isabela.
- Mais porque isso ? - Diz Ricardo
Angeli olha para ele e diz:
- Black conhece Isa desde que ela tinha seis anos, desde aquela época ele era a unica pessoa com quem ela se dava bem!
- Certo isso explica por que ele adotou, mais alguém pode explicar o que aconteceu com os pai biológicos dela?
Black olha com um olha serio para Isabela que simplesmente retribui o olhar então acena com a cabeça num gesto de sim então ele diz
- Se você querem saber toda a historia eu vou contar - Ele respira fundo e conta toda a historia, brincadeirinha, então diz - Os pais de Isabela foram renegados, não como a maioria que vão para o mundo humano para domina-los, mais sim protege e ela nasceu no mundo humano porem - o tom de voz dele fica mais serio - Animons assim acabam criando discórdia com os outros, e eles acabaram sendo mortos por outros animons e Isabela presenciou a cena toda.
- Quer dizer que ela foi poupada.
- Não me interrompa Write - Diz Black olhando para ele de raspão - Ela não foi poupada foi salva, por um sem raça, que aparentemente conseguiu matar os assassinos dos pais dela. - Ele olha para Isa - Logo depois ela foi entregue a um anjo que a trouce até a ilha, ela foi entregue a um orfanato.
     "Porem ela não conseguia se adaptar ao ambiente e acabou fugindo de lá, foi nesse ponto que eu a encontrei, devido a experiencia que ela presenciou ela não conseguia confiava em ninguém, mais fui levemente conquistando a confiança dela".
Angeli interrompe Black então diz:
-Devido a clarividencia de Black e outros fatores, ele conseguia entender como ela se sentia - Ela olha para Black que a encara então diz - Meus pais tentaram adotar Isa porem ela tinha se apegado demais com Black alem de ser a unica pessoa que ela obedece, o que acarretou dela o considerar como um segundo pai.
- Obrigado Angel - Diz Black - O resto você já devem imaginar, sempre gostei de Isa ao ponto de ensinar algumas técnicas próprias, mais fazer oque ela é minha herdeira mesmo. - Ele sorri para ela que retribui o sorriso então diz - Já está explicado então vamos senão nós vamos acabar perdendo a balsa!
Eles pagam a conta então se dirigem até a balsa. Levava cerca de cinco dias para chegar a nação da Água de balsa e cerca de quinze a pé, digamos que o caminho tinha bastantes obstaculos acompanhar o rio era a melhor opção,  mais voltado a historia.
O primeiro dia de viagem foi tranquilo, a viagem seguiu tranquilamente, logo na manhã do segundo dia Jimi é acordado por DarkRaven, então diz ainda bocejando:
- Que raios ouve, ainda são 4 da manhã garota.
- Acho bom você vê isso, vai te dar uma noção do que te espera!
Jimi se arruma e sobe até o convés ainda sonolento onde esbarra com WriteShark que olha para ele com a mesma cara de sono e diz:
- Te acordaram também?
- Acho que eles não dormem, só pode ser isso - Ele olha para frente então vê a Black que estava proximo a ponta da balsa enquanto Guedes estava do lado dele e Isabela e Gabriel estavam a cerca de um metro e meio atrás deles, Black os encaram então diz:
- Isa como punição por violar as nossas regras você vai ter que voltar seu treinamento com Guedes e sem contestar dessa vez.
Isa olha com uma cara de espanto e diz:
- Não pode ser outra coisa, o treinamento dela é infernal pai.
- Sem reclamações, Isa - Ele olha para ela então diz - Aprenda a ácar com as consequências dos seus atos!
- Certo - Diz ela abaixando o olhar, Black então passa a mão na cabeça dela e diz:
- Fique ao lado de Gabriel, já esta na hora de você começar seu treinamento de dobra das Trevas.
Ela fica do lado de Gabriel e olha para Black que encara-os e diz suavemente:
- Antes de iniciar o treino a duas coisas que você devem saber sobre a dobra das Trevas, primeiro ela é altamente instável portanto deve se aprender a controlar suas emoções e segundo - Ele anda um pouco - Entre os quinze elementos as trevas é considerado o mais próximo da morte, por isso tomo muito cuidado com a maneira que você a manipula! - Black olha para Guedes que entrega uma adaga para Gabriel que pega então volta a olha para Black que diz :
- Essa adaga que você recebeu, é conhecida como ginean, a lamina é feita com a forma mais solida de um elemento.
Gabriel olha para lamina então pergunta encarando Black  - Mais se nós conseguimos criar os elementos por que isso.
- Gastasse muita energia criando do nada, é algo que normalmente só se usa em ultimo caso, normalmente usamos isso - Black saca a ginean dele então a ponta desaparece um massa de trevas fica flutuando sobre a mão de Black - Criar um elemento basicamente seria modificar a estrutura dos átomos a sua volta com sua "EiA" para que eles se transformem no elemento necessário, e para isso você necessita saber três coisas bem simples - Ele olha para Gabriel - Conhecer seu limite de energia, o segredo que rege seu elemento e poder controlar-lo.
"Porem todas as três forças devem se encaixar perfeitamente, o menor grau de instabilidade significa "EiA", energia gasta em vão, por isso nó usamos a ginean para facilitar o processo, por esta constantemente com o dono esse pequeno pedaço se sincroniza com a "EiA" de uma maneira surpreendente, então simplesmente passamos a multiplicar o elemento a partir dessa base, economizando energia e com menos riscos de falhas."
Black olha para Gabriel e diz:
- Porem eu só vou ensinar o básico sobre a dobra das trevas para você e Isabela, o resto você vão ter futuramente - Black se aproxima de Gabriel e diz colocando a mão sobre a cabeça dele - Antes de qualquer coisa queiro que você veja como é o treinamento de um dos mestre da "As Trevas" e depois diga se você vai querer treinar como membro da equipe ou normal, certo?
Ele balança a cabeça e diz - Certo.
Black olha para Guedes que olha para Isabela que pareceu recuar um pouco de medo então diz , abrindo um enorme pano com varias armas:
- Seu teste é bem simples hoje Isa, eu vou avaliar sua habilidade com armas, você tem trinta minutos para conseguir simplesmente me acertar da maneira que quiser, você pode usar dobra e magia, mais só vai contar se me atingir com um arma e segundo eu só vou usar isso! - Ela pega um bastão de madeira então Black e DarkRaven dão uma leve risadinha então Angi olha para ela e diz bem baixo:
- Qual o motivo da risada.
- Guedes decidiu pegar leve, com ela embora ela não vá conseguir atingir Guedes!
- Como?Eu estou vendo muito bem ela segurar um bastão pronta para bater na Isabela!
- Se ela quisesse pegar pesado ela estaria usando o prendedor de cabelo dela para lutar e Isa sabe disso, por que viu quando Guedes fez o mesmo teste com Mimi!
Angi olha na direção de Guedes e vê o pequeno prendedor de cabelos dela em forma de agulha de um pouco menos que quinzes centímetros, emitindo um brilho esmeralda então tenta rapidamente imaginar a cena que se desenrolaria se Guedes usasse-o então sente um arrepio na espinha.
Black se aproxima de Guedes e Isabela então esticas as mão e diz:
- Laminas que protegem a vida, laminas que tiram a vida levantem-se e mostre seu poder sobre nós, senhora das armas construa sobre este solo seu campo, Campenenst Mantrion - As armas começam a se levantar e formam uma cúpula de cerca de quatro metros de raio envolta das duas Black segura uma pequena adaga e diz:
- Se quiser pegar uma arma segure-a ou diga o nome dela, para solta-la diga nefration que ela vai volta para o lugar, entendido Isa?
- Certo - Diz ela acenando com a cabeça, Black olha para Guedes que vira de costas e diz:
- Tá bom vou tentar não machucar ela Black! - Guedes gira o bastão com uma mão e diz olhando para Isabela - Pode começar quando quiser!
- Lamina media, rainainshot - uma pequena pistola surge na mão direita de Isa enquanto uma espada de cerca de 45 centímetros surge na mão esquerda dela, então mira rapidamente disparando varios tiros contra Guedes e logo em seguida avança na direção dela.
Guedes desvia dos tiros então avança contra Isa, que rapidamente desfere um golpe aberto contra ela, que recua e suavemente passa pelo lado dela e acerta os pés dela com o bastão e a gira no ar. Guedes para ao lado dela e diz:
- Não demosntre sua intenção ao adversario, fica facil prever seus movimentos! - Guedes prende a rainaninshot dela, então diz - Antes de avançar avalie o estilo do oponente então depois ataque-o!
- Pensei que só era um teste
- Ninguem me impede de ensinar durante um teste! - Guedes se afasta então ela se levanta então encara Guedes e diz sussurando
- Pelo visto isso vai doer! - ela troca de arma então avança contraz Guedes.
Guedes desviava dos golpes de Isa graciosamente como se não fisese esforço nenhum e atingia ela deixando o bastão na rota de ataque dela, quando restava cerca de dois minutos para acabar Isabela já tinha usado todas as armas que dava para usar e nem sequer tinha feito Guedes se preocupar.
Ela então olha para Black rapidamente então diz:
- katanas de lamina longa - duas katanas de cerca de um metro e vinte de comprimento uma em cada mão então ela posiciona a lamina esquerda alinhada com a cintura se cuva um pouco colocando a outra katana alinhada co a coluna então avança contra Guedes que a encara e coloca o bastão apoiado no chão então diz:
- venha  - Isa avança contra ela então desaparece no ar, Guedes fecha os olhos então gira o bastão e gira rapidamente o corpo defendendo o ataque de Isa rapidamente que utiliza a katana como apoio e ataca girando o corpo no ar com a outra lamina, Guedes rapidamente recua enquanto utiliza o bastão para desviar as katanas de Isa que cortam m pequeno pedaço dele, Guedes segura o bastão com as duas mão alinhado com o corpo enquanto Isa avança rapidamente, porem quando ela chegou bem próximo a Guedes ela recuou bruscamente então soltou as katanas, Guedes olha para ela então solta o bastão então pega o pedaço cortado do bastão e arremesa contra Black dizendo:
- Da próxima vez eu te esgano entendido.
- Certo não vou fazer mais isso!
Jimi se aproxima de Angeli e diz:
- O que ele fez? Porque eu não consegui entender!
- Membros temporarios possuem uma ligação mais forte com um mestre da "As Trevas" que eles mais respeitam, no caso dela é Black que no ultimo instante deu algumas dicas para ela.
- Mais como Guedes percebeu se ela estava de costas para Black?
- Não subestime os ouvidos dela e tambem teve o motivo de Isa parar no exato momento que se passaram 30 minutos, na maneira que estava a luta Isa nem tinha percebido quanto tempo tinha passado.
Guedes se aproxima de Isabela e diz:
- Vamos treinar por enquanto a sua postura, você quando ataca fica muito exposta - Ela olha para Angi enquanto puxa o preendedor de cabelo e diz - Sua vez Angi e não espere que eu pegue leve com você!
Angi recua um pouco então ouve DarkRaven dizendo bem baixo:
- Proteja a nuca ou você não vai dura dois segundos com ela!
Ela olha para DarkRaven e diz:
- Valeu pela dica!
Ela se aproxima de Guedes prendendo o cabelo então diz:
- Mesmas regras?
- Sim, mais não vou gastar tanto tempo com você - Diz ela colocando o braço com o preendedor nas costas
- É o que vamos vê - ela assume a posição de ataque então diz - soqueiras - duas soqueiras se materializam nas mão de Angi que avança contra Guedes e desfere um gancho contra ela que se desvia rapidamente e acerta a nuca dela derrubando-a então rapidamente preende o cabelo novamente e diz: - Acabou!
Angi tenta se levanta mais não consegue então diz:
- O que você fez?
- Atingir o nervo que controla todo a parte abaixo da cabeça do seu corpo, você só vai se mover daqui a uma hora.
- Por que você não fez isso contra Isa?
- Ela estava atenta e não deixou eu me aproximar desse ponto.
- Isso é trapaça
- Não, não é - Diz Black se aproximando delas - Raven te avisou antes para tomar cuidado, esse golpe não é muito usado porque o ponto que tem que acertar é naturalmente protegido pelo corpo, mais você desprotegeu-o tentando pensar em como Guedes iria lutar. - Ele pressiona um ponto na nuca então ela rapidamente se levanta dando um gritinho de dor e dizendo logo em seguida
- Obrigado, Black - ela olha para Guedes e diz - você ganhou essa!
Guedes olha para Black então diz:
- É como eu tinha dito as duas ainda tem que aprender muito.
- Disso eu sei, mais agora eu quero saber o seu querer - Ele olha para Gabriel - O treinamento de um membro da "as Trevas" é muito mais difícil do que isso, então pense bem antes de dá a sua resposta.
Guedes olha para ele então diz:
- Quer tentar a sorte?
Black ri então diz:
- Cinco minutos, e nada mais.
- Certo
Black estica a mão então diz:
- Bastão medio - um bastão de madeira de cerca de um metro e cinquenta de comprimento surge na mão dele enquanto Guedes pega dois sais de madeira e olha para Black que diz num tom sarcastico
- Não vai usar o prendedor?
- Não sou louca Black.
DarkRaven senta no chão então diz:
- Essa vai ser interessante.
Jimi que estava ao lado olha para ela e diz:
- Duas pessoas com o titulo de geada se enfrentando embora que seja por pouco tempo.
Ela olha para ele e diz:
 - Não é por isso, Black provavelmente vai ficar na defensiva e ela vai se aproveitar disso, é mais pela maneira sutil que eles vão dá uma lição para aquelas duas.
- Lição?
- Preste atenção que você vai perceber o que eu quero dizer!
Jimi olha para o lado então vê WriteShark imóvel sem nem mesmo pisca olhando então vira e observa a luta.
Black e Guedes não tinham se movido nem um centímetro mais se encaravam intensamente, a aura ao redor deles era tensa e pesada, Jimi logo percebeu que os dois estavam assim pois qualquer movimento em falso que eles dessem o outro ia acertar com um atque poderoso, era como se estivessem cercados de varios espinhos, um movimento em falso e seria o ultimo.
Guedes então avança contra Black que recua e desfere um gope no chão a frente dele e defende o ataque dela que o empurra-o, ele pula para trás então novamente acerta o chão na frente dele então corre envolta de Guedes arrastando o bastão no chão então para pouco a frente dela e diz:
- Venha me pegar se puder!
Ela o encar então avança, Black joga o bastão para cima então encosta no chão com a mão direita sem fazer nenhuma força e diz:
- Fim de jogo, toque do azarado - O chão de madeira entorno de Guedes começa a se quebra, então ela rapidamente recua para onde estava, porem o solo quebra completamente em circulo fazendo o local onde ela se encontrava cair. Guedes pula rapidamente para frente então Black pega o bastão e usa-o para soltar uma tabua e joga-la contra Guedes que se prepara para atacar então a madeira que ela coloca o pé de apoio se desfaz desequilibrando-a, sendo esta tabua o primeiro ponto que Black atingiu, ela prepara os sais para cortar a tabua quando Black quebra-a em varios pedacinhos que passam raspando por ela.
Black para na frente de Guedes e diz:
- Você perdeu essa - Ele estende a mão para ela que tira o pé do buraco então pega uma pequena farpa de madeira na testa dela e diz - Eu te atingir primeiro.
- E quase destruiu o barco, dessa vez você me assustou mesmo.
- Desculpe, vou tentar avisar da proxima vez!- diz ele rindo.
Angi olha para DarkRaven então diz:
- Ele nem chegou a atingir ela com o bastão, como foi que ele ganhou?
- Vou explicar só uma vez então preste atenção as duas - Ela olha para Isabela que estava proximo - Uma arma não é só o que vocês definem como arma naturalmente como espadas e pistolas. O que define se o objeto é uma arma ou não é aquele que o utiliza.
- Como? - Diz Isa
- O que é mais perigoso, a lamina mais poderosa do mundo ou o espadachim mais poderoso? - DarkRaven olha para elas e diz - A lamina mais poderosa nas mão de alguem que não sabe como usala não vai passar de uma espada afiada, já o espadachim mais poderosos pode torna até uma simples espada de madeira perigosa.
- Acho que entendir parte disso!
- Certo, quando se luta todo objeto que se pode usar contra o seu adversario pode ser considerado como uma arma desde uma simples farpa até um espada. Mais isso não é minha especialidade, você vão ter que aprender isso com ela - Ela aponta para Guedes, então diz:
- Muitas vezes você vão ter que descobrir o significado das coisas por vocês mesmo, nós só vamos tentar ajudar nisso. -
Jimi que tinha acabado de escutar a explicação olha para WriteShark que estava com os punhos cerrados e diz:
- Esta com medo de enfrenta-lo agora.
Shark olha para ele e diz:
- Não, estou ansioso - Ele olha na direção de Black - Alem de LightDragon nunca tinha visto esse nivel de poder em pessoas da nossa idada ou mesmo entre os herdeiros sem liberar os selos. - Ele olha para Jimi e diz retornando para as cabines - Eu sabia que Guedes escondia sua força mais não e tanto e depois é assustadora aquela habilidade de "EiA" dele junto com a capacidade de raciocinar rapidamente, quero vê o que eu vou pensar.
- Você as vezes não parece você mesmo.
- Quem sabe um dia você descobre o por que!
Jimi dá um leve supiro enquanto WriteShark vai para a cabine dele, enquanto isso Gabriel se aproxima de Black e diz:
- Acho que já tomei minha descisão, Black.
Ele olha para Gabriel e diz:
- Não que pensar mais um pouco sobre o assunto? - ele diz com um tom serio -  pois uma vez escolhido não vai poder voltar atrás!
- Eu não presciso, sei o que quero!
- Então diga!
- Eu quero receber o treinamento da "As Trevas".
- Você é um goroto corajoso - Ele coloca a mão na cabeça de Gabriel e diz - Embora se você for treinar com o desejo de se tornar forte por causa do que aconteceu com Viviane, você não vai conseguir aguentar o treinamento. - Ele encara-o - Vida e morte são coisas inevitaveis, torne-se forte para proteger os vivos e não por causa dos morto pois esses já estão fora do nosso alcance!
Black senta proximo a ele e diz olhando para o céu:
- Vou permitir que você desista no primeiro mestre caso ache que não aguente - Ele olha para gabriel - Você tem potencial, só basta achar um objetivo para sua existencia! - Black então pega o brasão da equipe e joga para DarkRaven e diz:
- Fica por sua conta o treinamento desses dois por hoje - Ele olha para Gabriel e diz - Vá com ela pois ela que vai te ensinar sobre combate corpo a corpo!
DarkRaven olha para Gabriel então se vira para Ricardo e Jimi e diz:
- Não pensem que eu vou pegar leve como Guedes! - ela se aproxima deles e espera Gabriel chegar próximo a eles e diz - Amifid abrir - uma esfera de energia envolve eles então eles desaparece em pleno ar mantendo só o brasão que se mantem flutuando no ar. c
Guedes se aproxima de Black e diz bem baixo num tom mais serio:
- Tem certeza que vai querer envolver ele, Black!
Black responde sem encara-la num tom mais serio ainda
- Nunca quis envolver ninguém no que está para acontecer, principalmente Isa, ele e ... - Ele olha para ela e diz - Mais você também sabe como mais ninguém que as vezes não temos escolhas!
- Sei muito bem, mais as vezes é bom tentar lutar contra o inevitavel. - diz ela sorrindo para ele que retribui o sorriso e diz:
- E o que acha que nós estamos tentado fazer!?
- Tem razão, Black!
Black levanta então olha para o horizonte e diz:
- recebemos coisas que queremos e ao mesmo tempo o que não desejamos, o que faremos com isso é a questão das nossas vidas!
Enquanto isso DarkRaven e os outros estavam numa enorme academia de luta, toda equipada e com um ringue no centro, ela passa a frente enquanto Jimi diz num tom supreso:
- O brasão é uma chave dimensional para aqui! - Ele olha para DarkRaven que olhga de raspão e diz:
- Não exatamente, essa é minha arena de treino - Ela se vira e encara eles então diz com a vo mais suave - Cada um dos membros Originais da "As Trevas" tem a sua arena voltada para sua especialização! - Ela para perto de uma armario - Agora coloquem o equipamento de proteção pois não vou levar nenhum dos três para o hospital depois que eu acabar com vocês.
Raven abre o armario e passa os equipamentos para eles que começam a coloca-los, então Ricardo diz:
- Você não vai colocar o equipamento tambem Raven?
Ela ri e sobe no ringue:
- Se você conseguir acertar um membro original lutando serio, com seu estilo cheio de aberturas, você seria considerado um mestre de primeira classe!
- Eu acertei Black! - diz Ricardo
Ela ri e diz:
- E você sabe muito bem que se ele tivese serio a luta tinha acabado no momento que anunciaram o inicio. - Ela encara Ricado que devolve o olha e logo depois concorda. Ela olha para Jimi e diz:
- Vamos começar com você! E não ache que o teste de Guedes é a pior coisa que acontece nesse treinamento pode tirar o cavalinho da chuva pois aquilo é moleza comparado ao que vão enfrentar daqui pra frente.
Os três se entreolham com um olhar de preoucupação então Jimi sobe no ringue e começa o treino de DarkRaven.
Momento maldade, no fim do dia Ricardo, Jimi e Gabriel estavam deitados nas camas deles reclamando de dores, enquanto BlackShadow, DarkRaven e Guedes estavam conversando na cabine dele:
- Black pode-me fazer um favor?
- Diga que eu vou vê.
- Eu quero que você coloque o garoto para luta na proxima na Nação da Agua.
- Por que?
- Ele se parece comigo antes "daquilo"!
- Quer dizer, orgulho, praticamente cego ao perigo e acha que pode ir de frente contra qualquer oponente! - diz Guedes
-Não vou negar que eu já fui assim, mais isso não vem ao caso Guedes! - Ela olha para Black então diz num tom bem serio - Eu quero que ele aprenda aquela lição da maneira mais segura e não do jeito que nóe tivemos que aprender.
Uma clima tenso cai sobre o quarto então Guedes diz colocando a mão sobre o peito:
- Cada membro da "As Trevas" ainda carrega as cicatrizes "daquilo", principalmente ... - Ela olha para Black que responde:
- Você sabe que seu eu colocar ele para lutar você que vai ter que ajustar o resultado da segunda luta!
- Sim eu sei, mais isso vai ser facil!
- Então está certo - Ele olha para ela - Ensine ele um pouco daquele estilo que eu cuido da parte basica de magia e dobra, e Guedes cuida da parte de armas.
- Não vejo problema nisso, mais em relação a parte de ensinar magia - Guedes olha para ele e diz - Tem ceteza que a quarta não vai se zangar?
-Eu me resolvo com ela depois!
DarkRaven encara Black por um tempo então diz:
- Não sei no que você está pensando mais sinto que vai ser algo dificil de acreditar!
Os três se entreolham então Guedes diz:
- Ainda há muita coisa por vim, deixar o herdeiro de Viviane pode não ser a melhor ideia.
- Sabe se ele demostrar qualquer problema eu vou para a luta imediatamente!
- Melho mais ainda me preocupa, não quero que ele tenha a infancia tirada como nós!
Black olha seriamente para Guedes então o silencio se cai sobre a cabine.
Nos dia seguinte BlackShadow levanta bem cedo e leva Gabriel e Isabela a convez do navio, ele pega o brasão da "As Trevas" então diz:
- Ao nada Mistreansi - Um enorme vazio se forma envolta deles então Gabriel diz ainda com sono
- Sua arena de treino é uma campo vazio?
- Não, isso é o ponto de criação, uma area neutra entre os membros da "As Trevas"!
Isa olha para ele e diz:
- Mas porque nos trouxe aqui, pai?
- Acho que esse seja o melhor lugar para treinar magia e dobra das Trevas.
O olhar de Isa muda para uma alegria então ela diz:
- Serio que você vai me ensinar finalmente a dobra das Trevas!
- Calma, eu só vou passar o basico e algumas tecnicas que vocês devem saber. - Ele olha para Isabela e afaga a cabeça dela e diz - Vamos começar!
Black senta no chão e diz:
- Sente-se! - Black olha para os dois - Antes de qualquer coisa quero que segurem isso - Ele passa duas velas para eles e diz -Elas vão reagir com suas emoções, embora não goste de dizer isso, mais quando se usa a dobra das trevas deve-se o mais insensivel posivel, pois suas emoções inteferem no poder e na capacidade de inteferencia dela.
Uma parede de dois metros de tijolos então Black coloca a mão e diz - Emoções negativas como odio ou tristeza corroem a dobra e a tornam algo proximo a morte destruindo tudo de dentro para fora! - o muro se transfoma numa pilha de pó lentamente a partir do centro, então outro muro aparece no outro lado de Black que encosta a mão e diz - Emoções positivas como felicidade e paixão, tornam a fraca e normalmente reforça o alvo, mais não é efetivo em batalha onde as emoções mudam contantemente - Black soca o muro que mantem a mesma forma por um tempo então se quebra logo em seguida - Por isso nós tentamos atingir o ponto mais neutro entre as duas partes!
Ele senta proximo deles e desenha o brasão das Trevas no chão e diz num tom serio
- Isso se reflete no nosso codigo de conduta, um trevoniano não é bom e nem mal simplesmente alguem que deve manter a ordem.
- Essa parte eu não entendir direito pai?
- Quer dizer que se for nescessario, um trevoniano não vai se importar de ter que assumir o papel de vilão na sociedade - ele aponta para o brasão e diz - bem e mal são forças que devem está em equilibrio apesar de estarem em constante mudança e serem relativas aos pontos de vistas, mais quando o desequilibrio acontece por muito tempo, a desordem reina não importa qual lado seja tanto o lado do bem qunato o lado do mal!
"A desordem sempre atrai a morte e seus arautos, guerra, peste, fome e destruição, por isso que nós interferimos dessa maneira, para evitar que isso ocorra em nosso mundo, e por isso somos temidos pelos outros elementos."
Gabriel olha para Black e diz:
- Não é um fado muito pesado para um só elemento.
- Endenta Gabriel, as trevas é o elemento mais proximo da morte, repreensentamos o fim dos outros elementos, por isso é mais facil ser imparcial, pois a morte não juga se você é bom ou mal ela simplesmente realiza sua tarefa. Mais nada nos impede de tomar partido e viver, só devemos tomar mais cuidado com nossas escolhas.
- Certo, mais pra que as velas? - Diz Isa cortando o assunto
- Você tem algo em comum com os membros das "As Trevas", passaram por uma situação traumatica, embora não goste de fazer isso mais vou ter que fazer vocês relembra-las, tenho que vê se vocês vão conseguir supera-las.
- Realmente tem que fazer isso pai?
- Isa, como nitiniana você sabe que as vezes vão te força a lembra de coisas que você não deseja relembra, durante uma luta oficial tudo bem, mas quando não se tem a proteção de ninguem como em uma luta de vida ou morte isso pode causar a usa morte. - Ele olha para cima - Por mais seguro que eu queira deixar vocês dois, não posso evitar tudo, só queiro deixa-los prontos para proteger suas vidas ao maximo.
- Por que você diz isso?
- Todos os membros originas da "As Trevas" encaramos a morte uma vez, sabemos muito bem o que é temer pelas nossas vidas. - Ele diminui um pouco o tom de voz então olha para eles  e diz - Posso não ter pedido alguem importante, mais coloquei-os em perigo e ainda convivo com a sombra desse evento sobre mim, por isso eu quero que você tente superar. - ele olha para baixo e coloca a mão sobre o peito e diz - Para nunca mais terem que passar por isso novamente! - Ele olha para eles e diz mais calmo e sorindo - Pelo menos enquanto eu tiver vivo, vou evitar que vocÊ encarrem um situação assim.
Isabela e Gabriel olham para Black e demonstraram entender o que ele tinha acabado de dizer, então Black diz:
- Suas velas são feitas de uma material que enquanto suas emoções não estiverem controladas vão queimar rapidamente e derreter nesse ritmo, mais que quando conseguirem ela vai mater a chama e vai parar de derreter, você tem até aportarem para conseguirem estabilizar ela.
Isabela olha para ele e diz
- Tão pouco tempo!
- Você já devia está acostumada com o ritmo da "As Trevas" minha flor. - Ele olha para Gabriel e diz - Ah, quase ia me esquecendo, DarkRaven pediu para colocar você como participante da primeira luta, e acabamos concordando.
- Por que? Se eu peder pode acabar complicando-os!
- Você prescisa aprender certas coisas que não podem ser explicadas e depois alguem iria peder, mesmo que você ganhe o proximo vai peder para eu poder enfrentar WriteShark!
- Você sempre tentando manipular tudo a sua volta, como um bom vidente né pai.
- Como? - diz Gabriel.
- Quando você vê ele e a Tia Angel manipulando o vovó você vai entender, ele sempre consegue fazer com que acabe da maneira que ele queria!
- Certo deixem a conversa pra depois agora vamos começar o treinamento - Black fecha os olhos e diz - Caso isso pareça que vai fazer mal a você eu vou para na hora entendido
- Sim - dizem os dois ao mesmpo tempo
- Abrase portão das lembraças e traga sobre nós aquilo que nos aflige, menrution dirten.
As velas de Isa e Gabriel começam a emitir uma chama muito forte, então os dois respirão fundo e começam a medita, Black pega uma vela igual a deles então segura bem forte fazendo a chama ficar cerca de duas vezes maior que a dos garoto enão diz bem baixo:
- Ainda acho que não estou pronto para superar aquilo.
Black materializa uma cadeira de trevas e senta, observando os dois.
Se passaram seis horas que o treinamento, a chama de Isabela tinha diminuido gradativamente enquanto a chama de Gabriel parecia manter o mesmo tamanho na decima sexta vela
Black se aproxima deles e diz:
- Vamos terminar por aqui! Gabriel você ainda tem que treinar com Raven e você - Ele olha para Isabela e diz - Não pense que escapou da sessão de treino de Guedes.
Black estica a mão então o brasão das "As Trevas" aperece nela então ele olha para Gabriel e diz:
- Suas memorias são mais recentes que a de Isa, por isso pode ser mais dificil supera-las! -Black passa a mão na cabeça dele - Não se preocupe ou se apresse, mantenha o seu ritmo independente do prazo!
- Certo!
Black desfaz a area de treinamento então DarkRaven aparece proximo a eles dizendo:
- Como foi?
Black olha para ela e responde
- Bem melhor do que eu imaginei!
Raven olha para Gabriel e Isabela e diz:
- Ele são mais fortes que a media, mesmo nessa idade!
- Isso que me preocupa, se eles igualarem seus poderes com o nivel de um guardião, eles vão acabar dentro da tempestade que está por vim.
- Então é melhor preperar-los, por pior caso!
- Certo! - Black anda na direção das cabines - Deixo ele nas suas mãos! Vou descansar um pouco.
Ele desaparece na entrada das cabines. DarkRaven olha para Gabriel e diz
- Trinta minutos de descanso para você, e Isa - Ela se vira e encara-a - Guedes logo vai chegar logo então descanse o máximo que puder!
- Certo, embora ache que isso não vai ser o suficiente. - Ela apoia as costas na parede e respira fundo.
- Descanse enquanto eu vou chamar os outros dois preguiçosos! - Diz DarkRaven enquanto se dirigia até as cabines.
Gabriel olha para Isa e diz:
- É sempre tão corrido assim os treinos?
- Acho que eles ainda estão pegando leve, nos treinos da quarta e do terceiro  eu mau conseguia ficar de pé depois!
- Acho que eu sei por que Black disse para eu pensar bem antes de escolher treinar!
- As vezes ele parece insensível mais na realidade ele se importa muito com a segurança de quem está a sua volta, então não se preocupe o pai não vai deixar você se machucar muito por mais cruel que paressa o treino!
- Bem animador - Diz Gabriel dando uma leve risada
Os dias passaram rapidamente e embora Isabela e Gabriel estarem extremamente cansados e com o corpo doendo acima do nível normal, Black os levantava cedo para continuar o treino de concentração, Isabela conseguiu completar o treino.
Já Gabriel levou até um pouco antes para conseguir dominar, embora Black tenha dado uma leve ajuda ocultando a baixa taxa de derretimento que a vela ainda tinha.
Na saída da balsa uma cena um pouco estranha tinha ocorrida, era por volta das seis o ceu estava alaranjado e ventava forte, WriteShark tinha acabado de sair da rampa de descida da balsa quando Black o chama e diz num tom serio:
- Shark, se você quer ter pelo menos uma chance de derotar eu vou ser simples e direto.
WriteShark se vira e o encara dizendo:
- Então diga!
- Se vocês dois não se unirem não vão ter a menor chance.
Shark dá um passo para traz e diz num tom mais asustado:
- Nã..Não faço a minima ideia do que você esteja dizendo.
Black  caminha tranquilamente e diz:
- Finja que não sabe do que acabei de dizer, o problema e seu mais - Uma forte rajada de vento sopra sobre eles quando Black passa por ele dizendo baixo - Mais não pense que eu não sei, pois eu sou as trevas que compões tudo nesse mundo, não há coisa que eu não possa descobri e escondo mais segredos do que alguem pode conseguir! - Black e o grupo dele continuam a andar enquanto WriteShark fica parado por mais um tempinho
A fortaleza do lago, Aquaria foi a primeira cidade da nação da agua localizada no centro do lago Aniry cerca de 6000 metros abaixo da superfície d'água, bem abaixo da capital da nação do ar que se localizava a 10000 metros acima do solo, mais não vem em questão no momento.
Embora não era mais a capital da nação da agua Aquaria era uma cidade dividida em três andares, o terceiro e mais  era onde situava o comercio e as arenas, formado de estruturas grandes, predios enormes e coisas do tipo, o segundo era onde se encontrava hospitais escolas, predios redirecionado aos moradores da cidade enquanto o primeiro era onde ficava as casas, contruidas no fundo do lago, algumas pareciam conchas e outras pequenos montinhos cobetos por plantas aquáticas.
Toda a cidade estava dentro de uma cupula feita por um feitiço e dobra do original da agua que impedia que a agua tocase nas casas e prédios por mais que a cidade crescese. A balsa parava na margem do lago onde se pegava o teleporte para uma das cidades, antigamente era uma especie de elevador que fazia isso e ainda guardavam o local para caso de emergências.
O castelo da nação da águase localizava no segundo andar, por mais que fosse uma moradia servia como embaixada para pessoas de outras nações e predio do governo. Era de uma forma que lembraria a casa branca americana só que um pouco maior.
Mas não escrevo para ficar detalhando a paisagem, Black tinha levado Gabriel e Isabela para fora da cidade para treinarem, então ativa o campo neutro da "As Trevas" e diz, algo em segredo para os dois então senta e diz:
- Como toda a dobra, normalmente só se "cria" o elemento em últimos casos por um motivo bem simples - Ele respira fundo - Pois o termo "criar" é uma maneira errônea de se referir ao que fazemos, nós impomos nossa "EiA" sobre as partículas a nossa volta e com a ajuda da virtude que representa o elemento ou no temo mais comum "segredo", isso gasta muita energia mais tem um porem, há divisões, formas de cada elemento que são raras de encontra e necessárias contra alguns oponentes, mais isso necessita de um conhecimento mais profundo sobre dobra, entendeu Gabriel?
- Até esse ponto sim!
- Bem agora é onde difere das outras dobras exceto a da luz - Black olha para Isa e diz - Mesmo para você Isa, a dobra das trevas é diferente, não exite variação de trevas ou de luz, as duas são essências absolutas, Luz é o inicio de todos os elementos e Trevas o fim, essências opostas que mantem a vida no universo - Ele Olha para os dois - Cada elemento e formado de uma parte de trevas e luz, quando se trata de dobra avançada desses elementos é dizer aumentar a capacidade de extrair eles de qualquer elemento, embora isso gaste energia física e peça muita concentração, alguma duvida?
- Só uma coisa, extrair o elemento é pior ou melhor que "criar"?
- Quase a mesma coisa, perdemos tempo para conseguir extrair embora enfraqueça o objeto de onde foi extraído. Faz com que o uso de cada uma das opções seja definido pela maneira de pensar do usuário. - Ele se levanta e diz - Só vou ensinar o básico da dobra das trevas, pois o avançando vocês vão ter com o mestre de dobras da "As Trevas".
- Tá falando daquele membro, pai? - Isabela olha para ele com uma cara mais seria
- Sim. - Black levanta então diz - Mais isso não vem em questão!
- Certo, pai.
- Vamos começar logo a parte pratica e para com essa explicação - Diz Black
Eles gastam cerca de cinco horas treinando então Black diz logo apos o ultimo exercício:
- Isa, se quiser ficar fique, agora eu vou passar a treinar ele em magia. - Ele olha para Gabriel que estava um pouco ofegante então passa um pequeno baralho de metal e diz:
- Essas são cartas com feitiços das relacionados a trevas, porem são feitas para iniciantes uma vez usadas elas vão desaparecer.
Gabriel pega então diz:
- Mais pra que isso, não é só me ensinar alguns feitiços?
- Magia não é tão simples assim, em temos científicos, magia é a alteração da realidade através de uma entidade, é a modificação dos átomos usando uma entidade mistica como catalisador. - Ele olha para Gabriel - Uma entidade é forma física que elementos, condição etc, seja aquilo que nós normalmente nos referimos mais não conseguimos imaginar com um corpo, como o tempo ou saúde.
" Classificamos cada entidade já registrada como mais apta a morte ou a vida, embora nunca houve um contrante da vida ou da morte, "entidades" mais próximas da morte tem maior poder de desintegração e destruição, enquanto as mais próximas a vida tem maior poder de regeneração e proteção. Tempo e natureza  são conhecidas como entidades neutras, pois elas causa interferência como os próximos a morte e a vida.
Entender diretamente qual a tendencia que a magia está relacionada é importante para manter maior controle sobre os efeitos dela sobre a realidade. Mais por enquanto você não vai precisar se importar muito com isso, no momento é mais importante te mostra como fazer um contrato básico com as trevas!" - Black pega a mão dele e diz - Repita exatamente o que eu dizer entendido
- certo
- Venha mim essência da imperatriz negra, que mantem a ordem entre os elementos, mostre-nos o seu poder para este humilde servo que a invoca, mostre-nos vosso poder sobre esse plano. - Gabriel repete devagar essas palavras então uma esfera negra surge na frente dele e então lenta mente um figura feminina de cerca de 12 anos vestindo um vestido negro com desenhos de rosas prateadas na barra, ela lentamente se aproxima de Gabriel então diz com um tom suave de voz:
- Gabriel DiensFiryouns Blonians, eu sou Thais Mairiouns decima terceira filha das trevas, venho aqui perante a ti para cumprir o contrato que foi solicitado, peço que me acompanhe para poder explicar melhor a sua situação.
Gabriel olha para Black:
- Para cada animon nascido existe um filho de um elemento para ele que o acompanha até a morte, embora dizem que os próprios elementos tem alguém a quem eles tem uma ligação - Ele se levanta - Embora não vejamos há coisas que estão a nossa volta, elementos são enigmas para todos os seres, assim como os anjos e demônios. Você e ela são como um único ser sua existência está interligada a ela como a dela está interliga a você.
Gabriel se levanta então se aproxima de Thais que coloca a mão no ombro dele e desaparece com ele no ar.
Black cria uma poltrona então senta e diz:
- Pode sair dai Guedes!
- Você não abaixa a guarda nunca? - Ela aparece na frente dele.
- Você sabe que posso sentir sua presença a quilômetros de distancia! - Ele olha para ela e diz - Preocupada com ele?
- Um pouco, nem sabemos que dadivas ele herdou do nosso sangue e se ele está totalmente curado daquela doença!
Black responde num tom mais serio
- Se Viviane deixou ele sozinho quer dizer que ele não demostrou nenhum sintoma dela, embora acho que nela já estava em um estado avançado
- Sim, a Vi teve quase o mesmo treinamento que nós e ainda possuía uma flor, não ia morrer tão fácil assim se a Aniofigu não estivesse tão avançada.  -  Ele olha para ela  - A necessidade de uma transfusão de sangue constantemente cansava muito ela, embora ela usasse o meu sangue para aumentar o tempo de intervalo entre as transfusões.
- O problema foi quando ele nasceu - Ela devolve o olhar - Aniofigu é uma doença hereditária  mais mesmo assim Viviane quis arriscar a coincidência que ele tinha um tipo sanguíneo comprativo com o nosso - Ela respira fundo e diz - Tentar uma transfusão sanguíneo entre nós dois torcendo para que a dadiva da cura fisese efeito e curasse-o e que a dadiva da resistência evita-se o máximo possível que houvesse uma chance dela despertar.
- Embora não sabemos se isso realmente funcionou, pelo menos ele conseguiu passar pelo risco de morte.
- O que você vai fazer caso ele demonstre algum sintoma durante a luta, Black?
- O que você acha? - Diz ele encarando-a - Interrompo a luta mesmo que isso cause minha derrota!
- Você nunca muda mesmo. - diz ela com um tom mais relaxado
- Só espero que não tenha que chegar a esse ponto!
- Também espero. - Ela olha bem fundo nos olhos dele e diz - Quando isso vai acabar Black?
- Mesmo sendo vidente, não possuo essa resposta. - Ele retribui o olhar - Mais desejo que seja o mais breve possivel.
- Acho melhor ir embora, só não exagera Black, tá!?
- Vou tentar, mais não posso garantir isso, minha cara aprendiz.
- Até logo, mikans - Ela se desfaz no ar então Black olha para o lado e vê a esfera de trevas se refazendo e Gabriel saindo dela
- Como foi a conversa?
- Interesante, mais quando ela disse oque ela representava eu fiquei meio preocupado
Black dá uma risadinha - Não se preocupe, elementos das Trevas costumam passar seu real significado como um oposto ruim, você só tem que aprender a olhar todos os lados
- Por que passar assim
- Por que somos neutros muitas vezes agimos como a parte ruim da vida e outras como a parte boa, só tentamos manter a ordem nesse mundo, mais agora é melhor nós voltamos ao seu treino!
- Certo
Os dois passaram a treinar pelo resto do dia, dia após dia eles treinaram, até que o finalmente a data da luta tinha chegado, Black tinha mandado Grabriel e os outros na frente quando ele se encontra com LigthDragon.
Os dois se encaram então ele diz:
- Procurando um bom lugar para assistir?
- Sempre é bom vê o que meus adversarios vão fazer embora... - diz ligthdragon quando é interrompido por ele
- Embora você não acha que essa luta vai ser muito util
- Shark não tem o titulo de idiota a toa, lutar um contra um contra você não foi uma boa ideia.
- Será, o mesmo idiota normalmente de dá dificuldade com a maneira que ele monta a equipe para lutar, não "os" superestime
- "Os"?
- Logo você vai entender, mais se quer um bom lugar - Ele joga um cartão para LigthDragon
- Um cartão para entra no banco de resevas?
- O melhor lugar da casa, ainda pode conseguir mais informações já que parece que você está apelando pra espionagem, embora eu diria que é bem fraca!
- Como?
- Tente descubrir se for capaz. - Diz ele virando em direção a entrada da arena.



to be continued....